EXPOSIÇÃO PERMANENTE TRAZ A RICA CULTURA DO NOSSO FOLCLORE29/06/2012

EXPOSIÇÃO PERMANENTE TRAZ A RICA CULTURA DO NOSSO FOLCLORE

Quem passar pelo Museu do Folclore, da Fundação Cultural Cassiano Ricardo (FCCR), que fica no Parque da Cidade, em Santana, não pode deixar de visitar a exposição permanente Patrimônio Imaterial: Folclore e Identidade Regional e saber, um pouco mais, sobre os diversos aspectos do folclore da região.

A exposição apresenta uma vivência de cultura, tradições, patrimônio e, principalmente, de cidadania, ao negar todas as formas de xenofobia, preconceitos raciais e de intolerância religiosa e social. A proposta é sensibilizar o visitante sobre as diferenças. Diferenças nos modos de viver, de se comunicar, da fé, das festas, comida, música, dança e várias outras, que são, por final, revelações de memórias antigas que convivem com novas e atualizadas memórias.


O conceito que orienta a exposição, criada em 2006, pelo renomado museólogo Raul Lody, reúne fundamentos da antropologia e museologia, orientada pelo conceito do direito à cultura e às suas mais expressões materiais e imateriais.

Salas do patrimônio material e imaterial - A exposição é composta por diversas salas e cada uma delas traz uma peculiaridade:

Sala São José dos Campos - É um espaço de acolhimento. Abre o circuito, mostrando um painel com um pouco da história do ciclo do café, das manifestações culturais, principalmente religiosas, do Vale do Paraíba.

Sala da Tecnologias - É a geração dos ofícios, dos trabalhos organizados no campo, na pesca, no desenvolvimento de habilidades, transmitindo e experimentando formas, texturas, cores e principalmente dando uso e função aos objetos, os quais assumem o testemunho da cultura.

Sala da Religiosidade - Crer, ter fé, expressar e viver a fé enquanto revelação da ancestralidade, do mito, da divindade une o homem aos sentimentos de pertencer a um grupo, a uma sociedade, de ocupar um lugar, de ter um papel cultural na interpretação entre a vida e a morte.

Sala Santos de Fé - Um dos grandes temas que fazem o Folclore é a capacidade de representação religiosa. O Vale do Paraíba, lugar socialmente constituído pela mão e pela civilização de povos africanos durante o ciclo do café, permanece celebrando os santos negros. Todos têm seu significado. Todos são tema e função de fé.

Sala de Festas - A festa é a culminância da vida, do trabalho, das relações sociais, celebra e comunica à pessoa, sua história, sua tradição, seu desejo de louvar, cultuar, brincar, manifestar pertencimento a uma cultura, a um povo.

Sala Identidades - Ter uma identidade vai muito além do que ter uma carteira, um documento. Ter identidade é ter a cultura que você vive e transmite. É o que marca a sua verdadeira individualidade e a sua diferença.

Sala Brasil - Tem a vocação de receber o visitante ou de finalizar o circuito da exposição. Ela é organizada por uma mostra, que apresenta exemplos da arte popular brasileira, representada por alguns Estados, como, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Bahia, entre outros, que apresentam as possibilidades temáticas, procurando introduzir e motivar o visitante a compreender a exposição, que tem como eixo o patrimônio imaterial e identidade regional.

Museu do Folclore - Avenida Olivo Gomes, 100, Parque da Cidade - Santana. Informações: (12) 3924 - 7354. A entrada é franca.


Fonte: ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DA FUNDAÇÃO CULTURAL CASSIANO RICARDO



Deixe seu Comentário!